Saques do FGTS aquecem a economia e diminuem a inadimplência

De acordo com os dados do Ministério do Planejamento, divulgado nesta segunda-feira (17), o impacto dos saques das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) chegaram ao montante de R$ 41,8 bilhões de março a julho de 2017.

 

Com a circulação de dinheiro no mercado ocorreu um aumento das vendas no varejo. Os setores que mais cresceram foram supermercados, celulares e automóveis. O estudo também aponta uma redução do uso de cheque especial e cartão de crédito, assim como o aumento do financiamento de veículos.

 

Mais de 2,5 milhões de brasileiros têm direito ao saque no último lote. O total sacado até julho é o equivalente a 96% do disponível para saques. Segundo o Ministério do Planejamento o objetivo da liberação dos saques das contas inativas do FGTS é de reduzir o endividamento das famílias, além de regularizar situações de inadimplência.