Peixe registra alta de até 50% no preço

Às vésperas da Semana Santa o preço do peixe está bem mais caro neste início do ano, com reajuste acima da inflação é o que aponta pesquisa realizada nos supermercados da capital, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA).

Segundo a pesquisa, os reajustes não foram uniformes, porém na maioria dos casos ultrapassaram 10%. No primeiro trimestre deste ano, o maior avanço verificado foi no filhote, com alta de 32,15% e custando em média R$ 31,90, seguido da pescada gó, com aumento de 18,84% e venda por R$ 10,28.

Esse reajuste é variável, o preço nos supermercados depende da forma como o peixe é comercializado. Entre os produtos vendidos em postas, os maiores aumentos foram no valor do quilo também do filhote, com alta de 31,81% (comercializado R$ 50, em média), seguido da pescada amarela que ficou 20,40% mais cara e é vendido a R$ 39. Entre os peixes filetados, novamente o filhote teve significativo avanço de 51,30$, chegando a ser vendido por R$ 79, seguido da pescada amarela, com 16,27% de elevação e custo de R$ 58.

Fale conosco

Conselho Regional de Economia do Pará e Amapá


Tel: (91) 3242.0207 / 3223.1988
E-mail: adm@coreconpara.org.br​
Endereço​​​​​​: 

Rua Cônego Jerônimo Pimentel, 918 - Belém/PA
Cep: 66055-000

© 2017 por Ascom Conselho Regional de Economia - 9ª Região