Norte e Nordeste serão os mais prejudicados economicamente com o fim do auxílio emergencial

2.png

Com o fim da auxílio emergencial a renda nas regiões Norte e Nordestes devem recuar aproximadamente 8% é o que indica o estudo da consultoria Tendências. Sem o auxílio do benefício, que teve a sua última parcela depositada no mês de dezembro, ambas regiões enfrentarão grande recuo na renda e um crescimento abaixo da média nacional em 2021.

Segundo a consultoria, o rendimento dos moradores da região Norte cresceu 13,1% no ano anterior, enquanto para os habitantes do Nordestes avançou 8,3%. Porém, em 2021, os números mostram um reversão: a renda do Norte vai despencar 8,5% e a do Nordeste, 8%.

Como comparação, a renda de todo o Brasil cresceu 4,6% no ano passado e deve recuar 3,7% em 2021.