Segunda onda da pandemia derruba prévia do PIB em março para 1,59%

2.png

O Banco Central divulgou ontem (13) o Índice de Atividade (IBC-Br), indicador criado para tentar antecipar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos no país.

O IBC-BR recuou 1,59% em março na comparação com o mês anterior, de acordo com o Banco Central. Em fevereiro, o indicador havia avançado 1,89%

O índice acumulou alta de 2,27% no primeiro trimestre de 2021 e queda de 3,37% nos 12 meses encerrados em março.

Os dados revelam que a economia refletiu os efeitos da segunda onda da covid 19, quando houve mais mortes da doença e adoção de isolamento social. Foi a primeira queda depois de 10 altas seguidas, segundo relatórios do Banco Central. 

Fonte: SBT News