Quase metade dos reajustes salariais em julho ficaram abaixo da inflação

220906.jpg

Um levantamento do Dieese apontou que, em julho, quase metade (47,3%) dos reajustes salariais ficaram abaixo da inflação, enquanto 20,8% ficaram no mesmo patamar. Com isso, a variação real média dos reajustes contabilizou um percentual negativo (-1,10%), assim como nos últimos 15 meses analisados.

No acumulado do ano, até julho, os reajustes iguais ou acima da inflação foram mais frequentes no comércio (69,6%) e na indústria (65%). No setor de serviços, por sua vez, mais da metade dos reajustes (52,6%) ficaram abaixo da inflação. 

No quadro regional, as negociações realizadas pelas categorias do Sul e Sudeste seguem com resultados melhores do que os observados nas demais regiões. No Sul, em especial, 74,6% dos reajustes foram em valores iguais ou superiores à inflação, enquanto o Centro-Oeste apresentou reajustes iguais e acima da inflação em apenas 32% dos casos.

Já em relação ao piso salarial, o valor médio dos pisos de entrada, em 2022, é de R$ 1.513,27; e o valor mediano, de R$ 1.415,17.  O maior valor médio pertence ao segmento de serviços (R$ 1.527,23); e o menor, ao setor rural (R$ 1.471,97). No recorte geográfico, os maiores pisos salariais seguem na região Sul e os menores, no Nordeste.

Fonte: SBT News