Gastos com remédios e farmácia pesaram na inflação de maio, diz IBGE

3.png

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) foi de 0,44% em maio. A previsão da taxa inflacionária foi divulgada nesta 3ª feira (25.mai) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse foi o maior resultado para um mês de maio desde 2016 (0,86%).

Gastos com Saúde e cuidados pessoais (1,23%) foram os que mais pesaram no bolso do brasileiro. Na sequência veio Habitação (0,79%) e Alimentação (0,48%).

Na Saúde, o reajuste dos medicamentos a partir de 1º se abril impactou na taxa, destacando os preços com remédios antialérgicos e antibióticos.

Na Habitação, a alta da energia elétrica foi o que mais pesou, mas o gás de botijão também subiu pelo 12º mês consecutivo.

Na Alimentação, os violões da dona de casa em maio foram as carnes, que continuaram com preços altos e o tomate, que havia recuado no mês de abril, mas voltou a pesar no bolso do brasileiro. Em compensação, houve queda no preço das frutas. 

Fonte: SBT News