Insumos para comidas típicas ficam mais caros no São João 2021, aponta Dieese Pará

1.png

As comidas típicas vão ficar mais caras no São João 2021 na Grande Belém, de acordo com pesquisas do Dieese Pará. Mesmo com a pandemia e as restrições dos festejos, os preços ficaram em alta este ano.

O Dieese Pará preparou duas pesquisas sobre o tema e divulgou nesta sexta-feira (28) a primeira delas, feita no período de 24 a 27/05/2021. São divulgados os preços de 50 produtos "in natura" comercializados nas maiores redes de supermercados da capital e que deverão ser utilizados na elaboração das comidas para a quadra junina.

Segundo o Dieese, as altas mais expressivas nos preços dos produtos foram verificados nos seguintes produtos: azeite de dendê 200 ml, com reajuste acumulado de 59,67%; seguido do milho branco para mingau o pacote de 500g, com alta de 56,91%; cuscuz sinhá pacote de 500g, com alta de 35,80%; leite de coco garrafa de 200 ml, com alta de 33,25%; fubá de milho 500g, com alta de 32,63%, entre outros.

Outros produtos que também estão mais caros são o arroz, da farinha de tapioca, a goma de tapioca, o camarão, a maniva, o jambu e o açúcar. Para o Dieese, as oscilações de preços observadas nos últimos 12 meses nos produtos in natura que devem refletir no preço final das comidas típicas da quadra junina.

Fonte: G1 PA